jusbrasil.com.br
22 de Outubro de 2020

Jesus manda amar, mas alguns preferem criar o "Dia do combate à cristofobia"

Wagner Francesco ⚖, Advogado
Publicado por Wagner Francesco ⚖
há 4 anos

Os vereadores da Câmara Municipal de São Paulo aprovaram na noite terça-feira, dia 07 de Julho, em votação simbólica, o projeto de lei do vereador Eduardo Tuma (PSDB) que inclui o "Dia de Combate à Cristofobia" no calendário oficial da cidade - o dia será 25 de Dezembro.

Entre as razões, uma chamou-me a atenção:

Hoje, o cristão, principalmente o evangélico, tem suas ações tolhidas por algumas opiniões. Você tem uma minoria sendo tolhida de seus direitos, como liberdade de expressão e, até mesmo, às vezes, liberdade de culto.

A primeira questão que temos que levantar é: como assim o cristão é minoria? Últimos dados, de 2015, apontam que mais de 82% da população brasileira se declara cristã: são 166 milhões de pessoas que se declaram católicas ou evangélicas. Em dados mais claros: 57% afirmaram que são católicos e 25%, evangélicos.

Este argumento de que os cristãos são minorias no Brasil é uma falácia absoluta. E mais falácia ainda quando se diz que "principalmente o evangélico". Ora, nenhuma denominação cresce tanto no Brasil quanto as evangélicas. Que minoria é esta que só cresce e, inclusive, tem uma ampla bancada no congresso (poder legislativo) e muitos líderes ricos (poder econômico)? Não faz sentido falar em minorias. Simplesmente não faz.

Outra questão para discutir é: o que é cristofobia? Cristofobia seria um "medo do Cristo"? Complicado aceitar isto, posto que inúmeros seguidores do Cristo fazem críticas às instituições cristãs - se lembrarmos que Jesus, judeu, fez várias críticas à sua própria instituição... (bom lembrar: Jesus não era cristão!)

Por mais que eu me esforce eu não consigo achar um sentido no termo Cristofobia. Juro! É que se alguém critica instituições religiosas cristãs no Brasil está criticando catolicismo ou protestantismo, apenas. E a pergunta é: se o catolicismo diz que representa Cristo e um protestante critica o catolicismo, este poderá dizer que aquele outro prática cristofobia - e vice-versa? Obviamente que não. Não é raro vermos protestantes e católicos cada um menosprezando símbolos e tradições alheias...

Pois bem, a gente percebe facilmente que a proposta de falar em uma cristofobia tem apenas uma razão: atacar a homoafetividade.

No projeto tem lá:

O cristão, hoje, não pode falar qualquer coisa relacionada à homoafetividade que ele é caracterizado como um homofóbico. Ou seja: falou que é contrário à prática da homossexualidade, ele é homofóbico.

Jesus manda amar mas alguns preferem criar o Dia do combate cristofobia

Quando lemos isto é que o projeto de Cristofobia se torna mais ridículo ainda.

Vamos à prática: 318 homoafetivos foram mortos no Brasil em 2015.

Desse total de vítimas, o GGB diz que 52% são gays, 37% travestis, 16% lésbicas, 10% bissexuais. O número é levemente menor que em 2014 quando, conforme o grupo, foram anotados 326 assassinatos.

E agora a pergunta que não quer calar: quantos cristãos foram mortos no Brasil por serem cristãos? E quantos destes foram mortos por gays? Não sei o número, mas com certeza morre mais gente por ter chupado manga com leite...

Caso recente aqui na Bahia, no município de Camaçari:

Um grupo de nove pessoas agrediu irmãos gêmeos por achar que eles formavam um casal homossexual. Os gêmeos, que voltavam abraçados para sua casa, foram atacados com chutes, socos, pedradas e cortes de facão, o que resultou na morte de um deles e politraumatismo no rosto do outro.

O problema não é que os religiosos aceitem ou não a prática da homoafetividade. Quem é homoafetivo não se importa com a opinião dos religiosos. Agora, o que causa problema é quando, além de opiniões, se criam projetos que minimizem os direitos civis dos gays - aí a coisa saí do campo do "emitir opinião contra a prática"... E num estado democrático e laico isto não pode acontecer!

Jesus manda amar mas alguns preferem criar o Dia do combate cristofobia

O fato é que este projeto, por ter sido proposto e aprovado, só demonstra que não estamos falando de nenhuma minoria, mas de gente com grande lobby legislativo e político. Inventar uma cristofobia, para fazer peso igual à homofobia, é projeto de um traço constitutivo das Instituições Cristãs. O teólogo Raúl Fornet-Betancourt, em seu livro "Religião e Interculturalidade" escreve que

É um traço constitutivo essencial da mesma compreensão teológica desenvolvida pelo cristianismo ao longo de sua história apresentar-se como a verdadeira religião cuja pretensão de universalidade está já justificada e fundada pelo seu próprio conteúdo como verdade revelada.

E dando seguimento à crítica contra os atos de padronização da cultura cristã, Fornet-Betancourt diz

O ser humano, em nenhum nível, tampouco em nível de conhecimento, pode pretender o ser possuidor de um ponto de vista absoluto. [...] na religião, como em qualquer outra área de experiência do conhecimento, a finitude humana significa um estar obrigado à práxis da tolerância, que é também exercício de consulta e de escuta do outro.

Dia do orgulho heterossexual e dia do Combate à Cristofobia não é nada mais e nada menos do que um ovo de serpente gestado num ambiente sem diálogo com as diferenças. São datas criadas com a intenção de debochar das minorias, de gente que, de fato, sofre na pele, dia a cada dia, a dor de ser quem é.

O pior é que o deboche também é violência, é segregação. Mas eles não se importam... Foi-se o tempo em que se levava a sério esta linda exortação Bíblica: “Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis um pecado e incorreis na condenação da Lei como transgressores”

Mais amor, menos deboche e preconceito!

131 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Gostei da LEI!!!!
Bela iniciativa, deveria ser Lei Federal!
Hoje o Cristão, e os que não são Cristãos mas não aceita a homossexualidade, respeita!mas não concorda, não pode emitir nenhuma opinião, enquanto os adeptos ou os próprios homossexuais fazem "chacota", a exemplo do indivíduo que simbolizou Jesus na cruz em uma parada Gay, naquilo que para os cristão é de mais importante, que é o momento que o véu do templo se rasga para aproximar o homem de Deus.
Logo quem fala que não aceita a posição homossexual por acreditar que a célula máter da Sociedade é a Família composta entre homem e mulher com diz na própria constituição, é visto como um "Animal" não o que Sócrates cita quando diz que "o Homem é um animal político", mas um verdadeiro animal de quatro patas foucinho e rabo.
Agora como aqueles que não tem nenhum respeito pela posição alheia pode exigir respeito de terceiros?Nada mais justo que criar uma Lei para por um pouco de limite naqueles que acredita que são intocáveis, inimputáveis e donos da Sociedade. continuar lendo

Concordo com vc Alesson em tudo que falou, eles não tem nem um pouco de respeito com os Cristãos. continuar lendo

Concordo com você. Achei o texto tendencioso e mal fundamentado. Da forma como foi escrito, parece que os cristãos agridem os gays e que somente os gays demonstram repulsa ao cristianismo, o que não é verdade. continuar lendo

O que diferencia os humanos dos animais é a racionalidade. Sugiro que a desenvolva um pooooooooouco mais! Se tem uma coisa que incomoda as minorias (não cristãos) é o fato de que os religiosos querem impor o seu pensamento (que foi imposto por um líder religioso e não fruto de cognição pessoal) para os demais. Não é a favor do homossexualismo? Seja hétero! Não é a favor do aborto? Não aborte! É difícil de entender que o que você pensa não significa NADA, ABSOLUTAMENTE NADA, para as outras pessoas? Siga sua vida da forma como quiser mas não interfira na dos outros. Isso é racionalidade. Sei que você dificilmente entenderá uma vez que tudo que tentar fazer nesse sentido partirá de um dogma. continuar lendo

Registro aqui os meus parabéns , pela sua colocação Justa sem parcialidades, onde coloca o fato que acontece.
Na minha Opinião (pessoal e passional) o que estes senhores que fabricam e impõe as leis (onde muitas são equivocadas) Deveriam ter Categoria e capacidade, para antes de Votar e aprovar e impingir: ESTUDAR E MEDITAR bastante! antes de oficializar.
Pois Muitas destas Atitudes, são depois que acontece desastres, já irreversíveis, é que se dão conta do desastre constituidão.
Exemplo a Lei da TIA ... Menores são vitimas, dai podem TUDO , ai a violência , os crimes os problemas , as custas do estado em reformatórios capengas só dobraram e a universidade de Bandidos Mirins ultrapassou o indice de crescimento. Esta semana 2 di menor, portanto revolver 38 comprado na feira do Rolo asaltaram varias lojas roubaram um automóvel , bateram e outro danificaram 2 veículos e ainda atiraram, e um Deles infelizmente Morreu ... avalie quando tiverem 18 anos ....
E o que a lei vai fazer ???? Tantos problemas sérios para se resolver , como o desemprego etc , e ficam ai estas classes se degladiando ... BASTARIA SE VOTAR UMA SÓ LEI, A L E I DO R E S P E I T O , Que foi abolida a muitos anos passados ...
Mestry Badahra continuar lendo

Depende! Respeitam realmente os outros! continuar lendo

Parabéns pela matéria! Incrível como existem pessoas (principalmente nos comentários) que ainda querem impor o aceite de uma religião. Ninguém é obrigado a segui a "lei de Deus", se não quiser.
Não tem como comparar o preconceito sofrido pela comunidade LGBT com o "preconceito" sofrido pelos evangélicos.
É realmente ridículo legisladores perderem tempo com isso. continuar lendo

Andrei,
Ninguém é obrigado a seguir a lei de Deus, mas é obrigado respeitar quem segue!
Na mesma medida, ninguém é obrigado a ser homossexual, mas é obrigado a respeitar quem é.
Por que não há como comparar o preconceito sofrido pela comunidade LGBT com o "preconceito" sofrido pelos evangélicos?
A morte de um cristão tem menor importância do que a de um homossexual?
Uma pessoa pode ser banalizada porque acredita em Cristo?
Um país laico é garantir o direito e a proteção de todos e não marginalizar pessoas que professam a fé em Deus. continuar lendo

Manuela,
Ninguém é mesmo obrigado a seguir a lei de Deus. E eu realmente respeito quem segue.
Mas agora me diga: quantas notícias de evangélicos mortos por ódio surgem na mídia todo os dias? Quantos são espancados no meio da rua apenas por serem "diferentes"?
Realmente não tem como comparar os tamanhos dos preconceitos, pois a comunidade LGBT sofre muito mais.
O país laico deve assegurar que todos tenham seu livre culto, não criar projetos de leis banais, apenas para inflar o ego de representantes religiosos que estão na posição de legislador.
O direito LGBT está crescendo somente agora, em 2016, graças a uma banca de legisladores extremamente conservadores que tenta impor uma doutrina, um entendimento, que nem todos concordam. A religião é um câncer para o direito e o estado.
Agora acorde querida. Estamos em 2016 o mundo não é como antes. Todas as formas de amor são amor. continuar lendo

Andrei,

Pelo jeito você não lê jornal.
Respondendo a sua pergunta: "quantas notícias de evangélicos mortos por ódio surgem na mídia todo os dias?"

Estima-se que 80% dos atos de perseguição religiosa no mundo são contra cristãos, aponta a International Society for Human Rights, uma ONG da Alemanha. De acordo com o Center for the Study of Global Christianity, do Seminário Gordon Conwell, dos EUA, mais de 100.000 cristãos são assassinados por ano, ou seja, 11 por hora. Isso inclui evangélicos, católicos e ortodoxos indistintamente.
Um relatório da Missão Portas Abertas nos Estados Unidos diz que os cristãos assassinados por causa da fé em 2013 foram o dobro dos que perderam a vida em 2012.
Os mártires em 2013 somam 2.123, contra 1.201 registrados em 2012, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. Do total, 1.213 cristãos foram mortos somente na Síria, país que atravessa grave crise institucional e vive uma guerra civil.

Se você não achar isso suficiente, ,da uma lidinha em jornais ou dá um Google que você vai ver...

E outra o direito dos homossexuais exigirem respeito e proteção não exclui o direito do cristãos, e vice-versa.
Esse projeto é banal pra você, que claramente demonstra ódio religioso, agora, para quem sofre perseguição religiosa tem relevância sim.

E se estamos em 2016, deveríamos ser uma sociedade civilizada e respeitar as diferenças.
Sai do seu casulo e entenda que respeito é pra todos!!!! continuar lendo

Assim parece que um homosexual só morre por causa de ódio por ser homosexual... vitimismo exacerbado. Discussão pífia, não levará a nada não. Nem mesmo este texto tendencioso. O que se vê são pessoas que só pedem por igualdade quando é do seu próprio interesse. Respeito a todos. continuar lendo

Wagner,

Primeiro, o termo "Cristofobia"não corresponde ao medo de Cristo, como você aponta, ao contrário, foi adotado pra denominar as series de desrespeitos e abusos contra a fé cristã.
Esse projeto se tornou necessário, a medida que cresceram os atos intolerantes da comunidade LGBT, que em seus protestos colocam crucifixo no anus, usam símbolos cristãos nos órgãos sexuais, entre outras inúmeras atitudes ofensivas.
Outro ponto, você afirma que 318 homoafetivos foram mortos no Brasil em 2015. Cadê a comprovação que essas pessoas morreram em decorrência de sua condição de homossexual? Quem disse que eles foram mortos por Cristãos?
E mais. O fato de homoafetivos serem vitimados por intolerantes, retira o direito dos cristãos de serem respeitados?
Na história da humanidade, os cristãos foram perseguidos e massacrados, seja nos coliseus em Roma, seja em nossos dias, no Oriente Médio (comunidades cristãs inteiras são assinadas pelo estado islâmico). Daí se revela a importância da proteção da comunidade cristã.
O projeto não traz a ideia que o Cristianismo é absoluto e não deve ser criticado, ao contrário busca respeito e a proteção contra abusos.
INTOLERÂNCIA É ACHAR QUE O CRISTÃO NÃO MERECE RESPEITO. continuar lendo

Adolf Hitler era cristão. Promoveu a morte de milhões, incluindo homossexuais (apenas por esse motivo).
Ainda que por motivação não religiosa, Hitler dizia que estava fazendo "o trabalho de deus".
A religião abriga esse tipo de loucura e a transforma em algo "bom", apenas por dizer que deus assim quer que seja feito.

É preciso ter senso crítico em relação a tudo, inclusive -- e especialmente -- para aquelas coisas ou ações cuja justificativa é "a vontade de deus". continuar lendo

Super apoiado, Manuela.

Os dados de mortes de homossexuais são mais políticos do que científicos. Inexiste comprovação da motivação "homofóbica".
Alguns são assassinados pelos próprios homossexuais.

Aposto que conseguiria fazer um projeto de lei de "corinthianofobia", "flamengofobia", "palmeirefobia", se analisar os dados que cada corinthiano, flamenguista ou palmeirenses mortos. rsrsrs

E, francamente, os símbolos religiosos foram vilipendiados na marcha gay. Milhões de cristãos morrem hoje, e morreram no passado (comprovadamente por sua crença, diga-se de passagem), é demais tentar impedir essa tendência no Brasil? continuar lendo

John Doe,

Primeiro: Hitler não era cristão. Ele se dizia ser. Porque ser Cristão não é ir a igreja com regularidade. Ser Cristão é seguir os ensinamentos de Cristo, o que Hitler evidentemente não fazia.
Segundo: A motivação de Hitler tinha cunho econômico, xenofóbico, politico, mas menos religioso. E se ele falava que "fazia o trabalho de Deus" era somente para legitimar suas atrocidades.
E outra, ainda que Hitler fizesse tudo o que fez movido pela religião não seria argumento o suficiente para autorizar o desrespeito e abusos contra Cristão, que na grande maioria levam seriamente a sua fé. continuar lendo

John Doe, você não pode rotular uma instituição (qualquer que seja), usando o argumento de que Hitler era cristão! Basta um pequena pesquisa sobre ocultismo e Hitler e verá que sua afirmação está enfraquecida. continuar lendo

Manuela Paiva,

É falso e oportunista esse discurso de que "fulano não é um verdadeiro cristão" (quando comete atrocidades em nome de deus).
Ou será que você considera que, por exemplo, o papa Nicolau V não era cristão?

"E se ele falava que"fazia o trabalho de Deus"era somente para legitimar suas atrocidades."
Sim. Exatamente o que eu disse. Por isso você precisa ter imenso cuidado com tudo que dizem a você quando tentam te ensinar a respeito da "vontade de deus".
Os alemães (a grande maioria do povo) de fato acreditou, puramente, sinceramente, que exterminar os judeus, os homossexuais, os loucos, os ciganos, era a vontade de deus.
Não caia, você também, no mesmo erro. continuar lendo

Sabemos também pela História da Humanidade que Cristãos promoveram massacres como nas Cruzadas, na Colonização de povos indígenas e na Escravidão dos negros.

Mas Cristo disse
"Amai-vos uns aos outros como eu vos amei"
por isso o fundamendalismo religioso que condena os pecadores não corresponde a verdadeira fé cristã

E Cristo disse
"Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas."

Lei não vai garantir respeito aos Cristãos, isso se conquista com atitudes dos irmãos.

Eu acredito no Deus que criou o Homem e não no Deus que os homens criaram! continuar lendo

Veronica Santos,

Lembre-se que a bíblia, de onde você copiou aqueles trechos, foi escrita por homens.
O que contradiz a sua última frase. continuar lendo

Luiz Carlos de Oliveira Aguiar,

Sempre houve um grande esforço dos cristãos para esconder suas mazelas, suas culpas.
Assim, muitos "historiadores" tentam diminuir ou desfazer a ideia de que Hitler era cristão e se comportava como tal.
Leia "Mein Kampf" e você entenderá.
Veja que esse livro era presenteado às crianças, pelos seus padrinhos, no dia do batismo (cristão, evidentemente). Por ordem de Hitler, os soldados alemães traziam gravado na fivela dos seus cintos a inscrição "deus está do nosso lado". E, como esses, muitos outros fatos.
Busque informações nos museus alemães. São eles mesmos que contam toda a verdade.

De qualquer forma, mesmo que você queira retirar Hitler da lista de "monstros cristãos", ainda ficará com uma imensa coleção de facínoras.
Muitas deles, "homens da igreja", incluindo papas, bispos, padres, ministros, sacerdotes, profetas, pregadores, "soldados da fé", etc. continuar lendo

Manuela Paiva,,,

Venho lhe parabenizar por sua posiçao de guardiã da fé cristã e defesa do evanvelho, realmente atuou em tempo oportuno, em frente as respostas vagas e sem nexo, me tornei seu fã nessa atitude impar e singular, vejo que o cristianismo possui os melhores soldados da frente de batalhas, seja ela filosófica, social, ideologica ou religiosa.
Mais uma vez parabéns. continuar lendo

Magnífico, Wagner. Concordo com cada palavra sua e não consigo aceitar que "líderes" que estão à frente para fazer algo que realmente venha agregar para a população, tenham capacidade e ouso dizer, criatividade, para uma coisa dessas. Indignante. continuar lendo

A Religião é coisa do homem, e desde sempre, alguns, se beneficiam do grupo para aumentar os seus "dotes" às custas dos verdadeiros cristãos, verdadeiros religiosos.

Têm- se a impressão que religião é sinônimo de hipocrisia. Quem crê, deve crer em Deus, ou Jesus, segundo seus próprios sentimentos, seus próprios valores; agora, os bem-sucedidos "lideres", esses vivem muito bem obrigado, como nababos, habitam em verdadeiros palácios, e pelo que se sabe custeados pela fé.

São seres especiais, pois formam além do poder religioso, poder político, para de alguma forma "aumentar o seu poder aqui na terra" e viver muito bem com as "primícias" alheias. continuar lendo